Nenhum comentário

Você sabe o que é Outubro Rosa?

Outubro Rosa

O Outubro Rosa é uma campanha anual realizada mundialmente em outubro, que visa fortalecer a importância do diagnóstico precoce do câncer de mama por meio de campanhas de conscientização e estimular a participação da população e entidades na luta contra o câncer de mama. Além disto, a campanha também estimula a luta por direitos como o atendimento médico e o suporte emocional, garantindo um tratamento de qualidade.

Durante o mês, diversas instituições abordam o tema para encorajar mulheres a realizarem seus exames e muitas até os disponibilizam. Iniciativas como essa são fundamentais para a prevenção, visto que nos estágios iniciais, a doença é assintomática.

O nome remete à cor do laço rosa, que simboliza a luta contra o câncer de mama, e estimula a participação da população, empresas e entidades.

História do movimento

A história do Outubro Rosa surgiu na última década do século 20, quando o laço cor-de-rosa foi lançado pela Fundação Susan G. Komen for the Cure e distribuído aos participantes da primeira Corrida pela Cura, realizada em Nova York, em 1990 e, desde então, promovida anualmente na cidade (www.komen.org).

Sobre o câncer de mama

O câncer de mama é um tumor maligno que ataca o tecido mamário e é um dos tipos mais comuns, segundo o Instituto Nacional do Câncer – INCA. Ele se desenvolve quando ocorre uma alteração de apenas alguns trechos das moléculas de DNA, causando uma multiplicação das células anormais que geram o cisto.

É o tipo de câncer mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil, depois do câncer de pele não melanoma. O tumor responde, atualmente, por cerca de 28% dos casos novos de câncer em mulheres. Ele também acomete homens, porém é raro, representando menos de 1% do total de casos da doença. Relativamente raro antes dos 35 anos, acima desta idade sua incidência cresce progressivamente. Existem vários tipos, porém alguns evoluem de forma mais rápida.

Prevenção da doença

A prevenção do câncer de mama baseia-se no autoexame mensal e na realização de mamografia a cada dois anos, especialmente, em mulheres acima de 50 anos. No entanto, o controle dos fatores de risco também é eficaz. O estímulo aos fatores protetores são importantes devido ser por meio deles ser possível reduzir o risco de desenvolver a doença. Além do controle de peso corporal e consumo de bebidas alcoólicas, recomendações de especialistas na prevenção da doença.

A importância da mamografia

Segundo o Instituto Oncoguia, diagnosticar o câncer precocemente aumenta significantemente as chances de cura, 95% dos casos identificados em estágio inicial têm possibilidade de cura. Por isso, a mamografia é imprescindível, sendo o principal método para o rastreamento da doença.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM) das 11,5 milhões de mamografias que deveriam ter sido realizadas no ano passado, apenas 2,7 milhões foram feitas. A diminuição acentuada do exame é um fator de risco para milhares de mulheres e um alerta para a importância da campanha.

8 fatores de risco do câncer de mama

  1. Mama densa;
  2. Não ter filhos;
  3. Obesidade ou excesso de peso corporal;
  4. Ter engravidado acima dos 30 anos;
  5. Falta de atividade física;
  6. Não ter amamentado;
  7. Histórico de câncer de mama na família;
  8. Uso de hormônios em excesso (anticoncepcionais) ou terapia longa de reposição hormonal.

Sinais de alerta

O sintoma mais comum do câncer de mama é o aparecimento de nódulo, geralmente endurecido. Podem também surgir linfonodos palpáveis na axila. Outros sinais são:

  1. Alteração na assimetria da mama;
  2. Desvio ou inversão do mamilo;
  3. Alteração na cor do mamilo;
  4. Vermelhidão na mama ou no mamilo;
  5. Secreção transparente, rosada ou avermelhada.

Por que o Outubro Rosa é tão importante?

Já explicamos que a campanha Outubro Rosa é fundamental para conscientizar sobre o câncer de mama, mas ela também tem o seu grau de importância em aspectos tangíveis e intangíveis dentro das empresas. Por isso, as ações e políticas de saúde no trabalho também precisam englobar movimentos como esse.

A adesão à campanha gera satisfação entre as funcionárias pela preocupação da empresa com sua saúde. Elas se sentem valorizadas e motivadas, já que estão inseridas em um grupo que respeita e investe em sua qualidade de vida.

É, ainda, um movimento que acolhe essas colaboradoras, demonstrando apoio emocional e físico — o que pode ser reforçado com a oferta de saúde assistencial. Aliás, essa é uma concretização daquilo que é fomentado durante a campanha.

Não podemos esquecer que esse trabalho educacional e incentivador também ajuda a reduzir o número de afastamentos em função da doença. Desse modo, a empresa tem menos desfalques em seu quadro de colaboradores, e há um controle de custos com a folha de pagamento.

Empresas apoiadoras do Outubro Rosa também têm um impacto positivo em sua imagem. Acontece uma valorização da marca empregadora entre todos os colaboradores, e isso se estende à sociedade, que percebe sua responsabilidade e humanização.

Como propor essa campanha dentro da empresa?

Para que as campanhas sobre câncer de mama no Outubro Rosa tenham uma boa aceitação entre as mulheres e gerem os resultados esperados, é importante adequá-la à realidade de cada empresa, afinal, o quadro de colaboradoras apresenta um perfil distinto entre as organizações.

Analisando o perfil das mulheres que trabalham na sua empresa, fica mais fácil definir quais medidas e ações transmitirão a mensagem corretamente. É importante abordar a respeito:

  • da doença em si;
  • daquilo que pode provocá-la;
  • da importância do diagnóstico precoce;
  • de como deve ser realizado o autoexame;
  • de quem precisa fazer mamografias, entre outros pontos.

Além do alerta sobre o cuidado com a própria saúde, é interessante sair do trivial e promover ações diferentes. É possível, por exemplo, incentivar a doação de cabelo para confeccionar perucas para mulheres em tratamento quimioterápico.

Podem ser organizados grupos de corrida, caminhada ou pedal, ou mesmo ações solidárias. A visita às mulheres que estão internadas, lutando contra a doença, pode promover uma sensibilização expressiva.

Pequenas ações fazem a diferença, como mudar a decoração do ambiente de trabalho, incentivar o uso de roupas cor-de-rosa, distribuir mimos às funcionárias, como flores, e assim por diante.

As campanhas do Outubro Rosa, Novembro Azul, Setembro Amarelo e outras fazem a diferença para proporcionar saúde aos colaboradores, mas também beneficiam a empresa. Elas melhoram a imagem do ambiente laboral para a equipe e a sociedade, e ainda resultam em profissionais motivados, engajados e produtivos, com entregas de melhor qualidade.

Você também pode gostar
Medicina do Trabalho

Você também pode se interessar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu
Fale com um consultor